receita

Nádia Marques

"No ano de 2015 foi me diagnosticado um neurinoma no canal da medula. O esmagamento da medula fez com que perdesse a mobilidade do lado esquerdo do corpo, e alguns nervos ficaram danificados com o tumor."

Após a cirurgia tive uma recuperação excelente da medula, o equilíbrio estava muito afectado, a perna esquerda tinha toda a sensibilidade mas não a força, o braço esquerdo tinha pouca sensibilidade quase nenhuma reacção, principalmente na mão e dedos, sendo a sua mobilidade muito reduzida. Fiz fisioterapia intensiva durante quatro meses, para recuperar o andar, que o consegui na sua plenitude, recuperar os movimentos da cervical e braço. Sendo uma grande cirurgia, durante os dois primeiros meses diariamente tive de tomar muitos comprimidos, sedativos, relaxantes, etc.. O que veio também afectar a minha tiróide. Antes da cirurgia deveria pesar à volta de 89/90kg, neste meu metro e sessenta e três de altura, e após seis meses da cirurgia, eu pesava 96,700kg.?Quando voltei ao trabalho, voltei a rotina que já conhecia desde há muito. Sendo um trabalho nocturno, vivia da noite e na noite. Sem horários de refeição, excesso de álcool, defice de sono, e mais uns factores desconfortantes para o corpo.  Penso que o me salvou de chegar aos 100kg foi já ser uma vegetariana de longa data e não ser a maior adepta de fast food, mas mesmo assim, para lá caminhava! ?Quando tive o aval do médico e dos fisioterapeutas para ir para o ginásio, foi certo, já conhecia o Jorge Ortiz, e foi o primeiro nome que me ocorreu.?O objectivo era continuar a ganhar equilíbrio, recuperar pelo menos 70/80% da mobilidade do braço e perder peso. Isto tudo com restrições a nível da cervical, da lombar, e braços. ?O Ortiz começou por planos mensais, em que o objectivo era ganhar um pouco mais de resistência ao treino, e hábito do corpo ao mesmo. Iniciamos com cardio, exercícios de equilíbrio, e algumas máquinas de musculação em que me sentia mais confortável. Ao fim do primeiro ano já tinha resultados visíveis do trabalho feito, tinha perdido cerca de 12kg e os meus treinos com o Ortiz já eram mais intensos, com musculação, circuitos de exercícios com algum peso. Objectos como um kettlebell, ou barras deixaram de ser desconhecidos para mim. Nesta altura já tinha mais força no braço, e foi quando comecei a denotar grandes melhoras no andar, a cabeça não ficava zonza rápida, o subir e descer já não era tão ameaçador como até ali, e a ameaça de cair a qualquer momento já não era tão constante. Aí tentamos ir um pouco mais longe e ver como estava a resistência do corpo, e inserimos um pouco de impacto com cordas e foi quando as costas cederam, mas também é assim que se vê, como estamos a "nível de estofo". Apesar de ter ficado um mês sem treinar, o processo de recuperação não foi tão doloroso pois já tinha alguma resistência muscular, tudo criado pelo facto de que agora já era uma rapariga que treinava 6 dias por semana.  Agora passado dois anos, estou com uma média de 3 a 4 treinos diferentes por mês, executo cerca de 5 a 6 dias por semana, e o meu objectivo é estar sempre melhor, e preparar o meu corpo para amanhã. O Ortiz acompanha atentamente os meus treinos, corrige as minhas posturas, tenta sempre que eu evolua dentro de cada exercício sem qualquer perigo e explora a minha destreza e rapidez. Neste momento apenas os exercícios de impacto ou pesos nas costas estão proibidos. Com a criatividade do meu PT tenho conseguido manter o gosto e o foco nos treinos, pois são sempre variáveis e desafiantes. O objectivo agora é ter resistência, equilíbrio, dominar parte de mim, perceber o corpo, entender os sinais.  Hoje em dia com menos 23kg, consigo entender o que acontece com o meu corpo quando muda o tempo, por exemplo, o que sinto nos braços ou nas costas, e não só entender como suportar. É um dia ou dias mais difíceis, mas nada que eu não saiba gerir, e tudo devido a esta mudança que me deu mais control do corpo e da mente. Também me ajuda a nível de stress e gestão emocional. ?Aconselho a qualquer pessoa, de qualquer idade, com ou sem gosto pelo desporto a dar uma chance a uma vida mais saudável e ativa, sinto-me diferente, sinto-me melhor. Sou capaz de mais e melhor. Ter ser como meta nós mesmos! É gratificante cada passo, cada desafio a que me proponho, e adoro as pequenas vitórias no ginásio, que no dia a dia se revelam uma grande ajuda. E a verdade é que esta mudança não seria possível sem a minha vontade, mas sem dúvida alguma, também sem a orientação e sabedoria do meu PT Jorge Ortiz, por isso é uma vitória dos dois!

testemunho